website builder

Pudins de arroz doce com frutas frescas

Receitas Arroz Carolino das Lezírias Ribatejanas por Maria de Lourdes Modesto

Mobirise

PUDINS DE ARROZ DOCE COM FRUTAS FRESCAS
Pode moldar os pudins em taças pequenas. Nesse caso, não unte o fundo das taças e coloque aí uma rodela de papel antiaderente.
4 tiras de casca de limão;
2 tiras de casca de laranja;
1,5 l de leite;
3,5 dl de água;
½ colher de café de sal;
225 g de arroz carolino;
5 gemas;
225 g de açucar;
frutos frescos para enfeitar
Para o puré de frutos:
250 g de frutos macios bem maduros;
1 colher de açucar (facultativo);
1 colher de sopa de sumo de limão ou de um licor a gosto.

Junte as cascas de limão e de laranja ao leite, leve a ferver e deixe em infusão. Deite a água e o sal num tacho, leve ao lume e assim que ferver adicione o arroz carolino, em chuva. Mexa e deixe cozer suavemente até a água evaporar. Adicione o leite e deixe cozer com o lume muito brando, mexendo de vez em quando.

Entretanto, bata as gemas com o açúcar até ficar fofo e esbranquiçado. Junte o leite e, com o lume muito brando e mexendo, deixe cozer o arroz. Retire as cascas e junte uma boa porção do arroz quente às gemas, mexendo vigorosamente. Misture tudo e leve novamente a lume suave, mexendo, até o preparado espessar e se «ver o fundo do tacho». Retire do calor e deixe arrefecer à temperatura ambiente, sem solidificar. Pique finamente duas das cascas de limão e junte ao arroz.

Unte os cinchos com um óleo sem sabor e disponha-os num tabuleiro forrado com papel vegetal antiaderente. Encha os cinchos com o arroz, calcando-o.

Leve ao frigorífico durante algumas horas ou de um dia para o outro.

Para desenformar, passe uma faca fina entre os cinchos e o arroz e desenforme para o prato de serviço. Enfeite com frutas e contorne os pudins com um puré de frutos que se obtém batendo os ingredientes indicados no copo misturador.


Porque não se deita o açúcar logo no início?
Uma das principais razões é a de que o açúcar atrai muito a água para (é hidrofílico ou amigo da água) e, por isso, compete com o amido para a água, atrasando ou mesmo impedindo que ela possa entrar para dentro dos grânulos de amido. E o arroz pode ficar encruado, ou seja, com «coração».